Reativo/a ou proativo/a?

Reativo/a ou proativo/a? Pois bem, todas as nossas atitudes e condutas negativas surgem dentro de nós de forma mecânica e impulsiva. Isto significa que somos “escravos/as” das nossas reações emocionais. Somos seres reativos e vítimas da circunstâncias à nossa volta. Mas, a negatividade destrói-nos, mina o nosso sistema imunológico e ficamos mais vulneráveis às doenças.Continuar lendo “Reativo/a ou proativo/a?”

O estrelato fiel de Portugal…3º melhor destino do mundo

Foi em Dezembro de 2018 que escrevi este post e foi com ele que quis hoje voltar a brindar Portugal. Hoje, dia 09 de Outubro de 2019, Portugal foi nomeado como o terceiro melhor destino do mundo pela Condé Nast Traveler. Mais um grande feito de Portugal. Mas, recordemos o post abaixo, sobre os resultadosContinuar lendo “O estrelato fiel de Portugal…3º melhor destino do mundo”

Não há como semeares e não colheres…

“Não há como semeares e não colheres. E a vida é isto. Nada cai do céu. Nada dá nada se não fizermos coisa nenhuma. Temos de ser nós a semear. Temos de ser nós a cultivar a nossa experiência. Mas também não adianta semear por semear, porque depois o mais certo é deixarmos de regarContinuar lendo “Não há como semeares e não colheres…”

Questionar e ouvir…

“Todas as respostas de que necessitas encontram-se dentro de ti e será no silêncio que as irás ouvir. Pára. Escuta-te. O que te dizes? Não, não quero saber do lixo do costume. Nem das obrigações, nem dos deveres, nem do que tens para fazer, nem do que aquele te fez, nem do que aquela teContinuar lendo “Questionar e ouvir…”

O ego e a sobrevivência emocional…

 O ego é como uma “nuvem” negra que não nos permite ver com clareza e que nos separa da nossa essência e do que ela representa: equilíbrio e felicidade. O ego é a nossa parte inconsciente, mecânica e reativa. Estando sob a influência do ego, a nossa forma de interpretar a realidade fica distorcida. QuandoContinuar lendo “O ego e a sobrevivência emocional…”

Inocência, ignorância e sabedoria…

A criação da nossa identidade atravessa três fases. A primeira é o estado de “inocência”, que ocorre desde o nascimento até aos sete, oito, nove ou dez anos, dependendo da evolução de cada criança. Os bébés quando nascem são como “folhas” em branco: limpos, puros e sem limitações ou preconceitos. Ao verem o mundo, deslumbram-seContinuar lendo “Inocência, ignorância e sabedoria…”

De 1870 a 2017, um glamour que permanece

Recordo-me de passar por aquele edifício abandonado, em frente ao lindo jardim das Caldas-da-Rainha (Parque D. Carlos I), e de, apesar do estado de abandono que durante décadas o afetava, admirar a lindíssima fachada e de considerar que, sem sombra de dúvida, deveria ser reconstruido. Felizmente que o foi, em 2011, tendo sido renomeado como SanaContinuar lendo “De 1870 a 2017, um glamour que permanece”

Faróis portugueses, uma luz na história marítima…

Portugal conta com 30 faróis no Continente, 16 nos Açores e 7 na Madeira, constituindo um património inestimável iniciado por volta do sec. XVI. Portugal tem uma notável história marítima. Velejadores Portugueses, lançaram e lideraram a Idade das Descobertas Europeias, e navios Portugueses, têm vindo a encontrar o seu caminho de regresso a casa a partirContinuar lendo “Faróis portugueses, uma luz na história marítima…”

Cultivar a mente…

Começo o post de hoje com a frase de Suzuki “Sou um artista no meu modo de viver – a  minha vida é a minha obra de arte.” Mas, podemos ser artistas na vida? Claro que sim. Ser artista, significa cultivar a mente, significa querer fazer coisas diferentes, significa entusiasmo pelo novo, significa ser líderContinuar lendo “Cultivar a mente…”

07 de Outubro, Dia Nacional dos Castelos…

Celebra-se hoje, dia 07 de Outubro/19, e desde 1984, o Dia Nacional dos Castelos. Sete Castelos tem a bandeira portuguesa, em honra das sete batalhas vencidas por Portugal sobre os mouros. Os nossos Castelos são a memória viva de um povo conquistador. E são sete também os Castelos mais bonitos de Portugal. Conheça então osContinuar lendo “07 de Outubro, Dia Nacional dos Castelos…”