Transformação é…uma mudança com sentido

Para nos situarmos no mundo, deixarmos um legado positivo e sustentável, para recuperarmos a sintonia, a nossa e a da sociedade que nos rodeia, é necessário predispormo-nos à transformação, a uma mudança com sentido.  Toda a situação crítica nos abre portas à transformação através da fragilidade, da humildade, do senso comum, do questionamento, da rebeldia necessáriaContinuar lendo “Transformação é…uma mudança com sentido”

Cidadania ativa…

Começando por citar Talamude, que disse “Se queres ver o invisível, observa o visível”, afirmo o quão importante é sermos cidadãos e cidadãs atentos/as e ativos/as em relação a tudo o que se passa na sociedade e podermos contribuir com ideias de melhoria. Qualquer pequeno passo pode gerar um efeito multiplicador. Atentemos particularmente às crisesContinuar lendo “Cidadania ativa…”

O Prado da Felicidade…um livro de valores

“São maus descobridores os que pensam que não existe terra porque só podem ver o mar.” Francis Bacon. Esta frase remete-me para um pensamento: a rejeição da mudança de atitudes, a descrença nas vantagens da melhoria de comportamentos. As pessoas persistem em se manter na zona de conforto porque têm medo do desconhecido, permanecem naContinuar lendo “O Prado da Felicidade…um livro de valores”

O mistério da vida…

A vida tem tanto de mistério como de encanto, se a explorarmos e se sobre ela refletirmos. A vida pode ser uma frustração ou uma fonte inesgotável de sabedoria e de felicidade. A vida é uma viagem e uma aventura fascinante. Tal como refere Augusto Cury “A vida é uma grande universidade mas pouco ensinaContinuar lendo “O mistério da vida…”

Depressão pós-férias: stress, insatisfação ou ambas?

Os estudos avançam que, em média, 40% das pessoas que regressam ao trabalho após a pausa das férias, sofre de depressão pós-férias, que se manifesta através de tristeza, cansaço, irritabilidade, alterações do sono e do apetite. De repente, os benefícios terapêuticos das férias, desaparecem num ápice. O nosso organismo abrandou durante as férias e o corpoContinuar lendo “Depressão pós-férias: stress, insatisfação ou ambas?”

A função das crises existenciais…

Pela nossa resistência à mudança, só nos atrevemos a questionar a nossa forma de compreender a vida quando chegamos a uma saturação de mal-estar. A crise existencial é um processo psicológico que remove os alicerces sobre os quais assentam as nossas crenças e os nossos valores, possibilitando a evolução do nosso nível de consciência. AContinuar lendo “A função das crises existenciais…”

O nosso sucesso e o nosso poder…

“…o sucesso é um processo que está sempre em curso e que consiste em nos esforçarmos por nos tornarmos melhores. É a oportunidade de crescimento contínuo ao nível emocional, social, espiritual, fisiológico, intelectual e financeiro, enquanto contribuimos de forma positiva para os outros. A estrada do sucesso está sempre em construção. É um percurso progressivo,Continuar lendo “O nosso sucesso e o nosso poder…”

Reativo/a ou proativo/a?

Reativo/a ou proativo/a? Pois bem, todas as nossas atitudes e condutas negativas surgem dentro de nós de forma mecânica e impulsiva. Isto significa que somos “escravos/as” das nossas reações emocionais. Somos seres reativos e vítimas da circunstâncias à nossa volta. Mas, a negatividade destrói-nos, mina o nosso sistema imunológico e ficamos mais vulneráveis às doenças.Continuar lendo “Reativo/a ou proativo/a?”

O estrelato fiel de Portugal…3º melhor destino do mundo

Foi em Dezembro de 2018 que escrevi este post e foi com ele que quis hoje voltar a brindar Portugal. Hoje, dia 09 de Outubro de 2019, Portugal foi nomeado como o terceiro melhor destino do mundo pela Condé Nast Traveler. Mais um grande feito de Portugal. Mas, recordemos o post abaixo, sobre os resultadosContinuar lendo “O estrelato fiel de Portugal…3º melhor destino do mundo”

Não há como semeares e não colheres…

“Não há como semeares e não colheres. E a vida é isto. Nada cai do céu. Nada dá nada se não fizermos coisa nenhuma. Temos de ser nós a semear. Temos de ser nós a cultivar a nossa experiência. Mas também não adianta semear por semear, porque depois o mais certo é deixarmos de regarContinuar lendo “Não há como semeares e não colheres…”